Pelo segundo ano consecutivo, a 64ª Feira do Livro de Porto Alegre recebe evento da PublishNews: o Encontro PublishNews de Profissionais do Livro, ou Pub-Livro. A atividade, que acontece nos dias 2 e 3 de novembro, visa debater temas como gestão financeira para editores, desafios e soluções para o mercado editorial. O encontro é realizado no Auditório Barbosa Lessa do Centro Cultural CEEE Erico Verissimo.

Produzido pela PublishNews, o primeiro dia com convidados foi das 13h30 às 17h30. Na abertura da série de mesas, o editor Leonardo Neto comentou a realização do evento. “Esse é nosso segundo ano aqui em Porto Alegre, na Feira do Livro, estou muito feliz em conseguir realizar este evento. Acreditamos ser importante trazer esses temas para o debate”, disse ao anunciar o primeiro convidado.

André Castro. Crédito Pedro Heinrich


Tem que entender o básico de finanças
André Castro abriu as mesas do Pub-Livro com o tema “Gestão financeira de pequenas editoras: Como não ser pego de surpresa”. Para Castro, um editor deve ver sua editora como uma empresa e seus livros como pequenas empresas, isso porque não é fácil gerar lucro nesse mercado. “Abrir uma editora é fácil, difícil é fazer dinheiro com ela. Tem que entender o básico de finanças, tem que ganhar dinheiro. Se não ganhar dinheiro, não é negócio”, explica.

Formado em contabilidade, com MBA em Finanças Corporativa, Castro atua no mercado editorial desde 1995, passando por empresas como a Ediouro, HSM do Brasil, Casa Educação e, hoje, é do LabPub. Sua apresentação foi dividida em dois momentos: micro e macro controles. Assim, o convidado explorou pontos importantes para quem tem uma pequena editora, como precificação de capa de livros, custo capital, capital de giro, risco e retorno de publicações, venda, estoque, contas a pagar e a receber.

Ricardo Costa. Crédito Pedro Heinrich


Metadados vendem livros
Na sequência, “Quer vender mais livros? Pergunte-me como os metadados podem te ajudar a chegar lá”  foi mediado pela professora de Produção Editorial da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Marília Barcellos. “Falaremos, hoje, sobre a palavra. A palavra que da escrita, a palavra da escuta, a palavra-chave”, falou.

O convidado da mesa foi Ricardo Costa, CEO da Metabooks, empresa que ajuda editores e livreiros a compartilhar dados bibliográficos precisos e oportunos, tornando a venda de livros bem-sucedida. Segundo Costa: “metadados são informações. Tudo que possa fazer com que uma pessoa possa saber mais sobre um livro. Como diz um dos nossos colaboradores, existe mais conteúdo sobre um livro do que o conteúdo do livro em si”, conta.

A apresentação de Costa mostrou quais são os principais erros na hora de classificar livros para venda. “Nós estamos muito ocupados com as outras funções que não classificamos direito”, disse. Encontrabilidade é a palavra que resume o objetivo dos metadados, conforme o CEO. São padrões que fazem o livro ser facilmente encontrado, como informações básicas (ISBN, autor, data de publicação, formato, preço), sinopse, palavras-chave e informações sobre quem colaborou (ilustrador, comentário, prefácio, orelha, tradução).

A Metabooks fez um experimento com um de seus clientes, o livro “Is’ Was Dog?”. Após fazer a classificação mais específica sobre a obra, com todos os temas que ela trata, o livro passou a ser um dos mais vendidos da Alemanha. Segundo Costa, “a palavra-chave pode aumentar as vendas em até 34%”.

Vejam quais foram as outras mesas do primeiro dia do 2º Pub-Livo:

Tudo novo de novo: como o mercado reinventou o clube do livro
Com Cynthia Spaggiari (Leiturinha) e Fernando Nuno (Círculo do Livro). Mediação de Leonardo Neto.

Onde estamos e para onde vamos: os números do mercado
Com Mariana Bueno (FIPE). Mediação de Leonardo Neto.

Texto – Airan Albino
Foto – Pedro Heinrich
Mais fotosno Flickr

Posts Relacionados

Deixe uma resposta