A Câmara Rio-Grandense do Livro (CRL) divulgou na manhã de segunda-feira, 19 de novembro, o balanço final de público e de vendas da 64ª Feira do Livro de Porto Alegre. Foi registrado aumento nas vendas de 9% em relação a 2017. Em números absolutos, em 2017, foram vendidos 218.643 exemplares. Em 2018, 237.710. Em dezoito dias, 1.260 milhão de pessoas frequentou o evento – 70 mil por dia, número aproximado dos últimos dois anos. A divulgação aconteceu em coletiva de imprensa, apresentada pelo presidente Isatir Bottin Filho e diretoria da CRL, pela coordenadora da Área Infantil e Juvenil e da Área Internacional Sônia Zanchetta e pela coordenadora da programação para público adulto Jussara Rodrigues no primeiro andar do Memorial do Rio Grande do Sul (Rua Sete de Setembro, 1020, Praça da Alfândega – Porto Alegre/RS).

Público adulto
A programação para público adulto promoveu 230 eventos para um público de 14.881, pessoas com 494 participantes (escritores, palestrantes, convidados e mediadores), nos espaços cedidos.

Público infantil e escolar
Foram realizadas 587 atividades para público infantil e juvenil. Participaram dos encontros com autores 363 turmas de escolas de 18 municípios gaúchos e um de Santa Catarina, com um total de 9.667 alunos agendados, sem contar o público espontâneo.

Sessões de autógrafos
Foram realizadas 620 sessões de autógrafos, com destaque para as filas mais extensas: Bel Rodrigues, Monja Coen e Katia Suman.

Atendimento ao público
Foram realizados em torno de 20 mil atendimentos ao público pelo Balcão de Informações da Feira nos 18 dias de evento.

Infraestrutura
A 64ª Feira do Livro de Porto Alegre contou com 85 expositores na Área Geral, 13 na Área Infantil e Juvenil, 7 na Área Internacional, totalizando 105 bancas de livros, de um total de 135 estandes. O evento teve 5.800 m² de área coberta, 9.000 m² de área total. Foram utilizados 5 km de cabos elétricos e 250 lâmpadas. 45 trabalhadores estiveram envolvidos na montagem da infraestrutura (lonas, eletricidade, marcenaria) e aproximadamente 120 na montagem das barracas e estandes. Durante o horário de funcionamento da Feira, foi registrado menos de 40 min de chuva, fazendo desta uma das feiras com menos chuva nos últimos anos

Feira virtual
De 1º a 18 de novembro, o site www.feiradolivro-poa.com.br teve 239.768 visualizações, média de 13.725 por dia. O dia com maior número de acessos ocorreu em 1º de novembro: 24.209. Já no Flickr da Feira, das onze mil fotos tiradas, 4.537 fotos foram publicadas desde a revelação de Maria Carpi como patrona, no dia 18 de outubro. Confira as fotos aqui: http://bit.ly/fotosda64feira.

Acessibilidade
A Estação da Acessibilidade, instalada na Praça da Alfândega, ao lado da Central de Informações, realizou 15 atendimentos para pessoas cegas, 20 atendimentos para surdos com intérpretes de libras e três visitas guiadas pela Feira, empréstimo de duas cadeiras de rodas manuais e duas scooters e venda de 24 audiolivros. O setor também identificou, na Área Geral: seis bancas com títulos sobre libras, três bancas com títulos em braile, quatro bancas com audiolivros, sete bancas com títulos relacionados ao autismo, cinco bancas com títulos relacionados à surdez, sete bancas relacionadas a diferenças em geral; quatro bancas com títulos relacionados às síndromes e sete bancas relacionadas à didática sobre inclusão. Na área infantil, três bancas com títulos sobre libras, três bancas com títulos em braile, quatro bancas com títulos relacionados ao autismo e três bancas com títulos relacionados a diferenças em geral.

Os feminismos na Feira
Um dos principais eixos de programação abordou o protagonismo, a diversidade e a representatividade feminina na literatura, com a participação de autoras de países tão distintos como Ruanda (Scholastique Mukasonga, 10 de novembro), França (Paula Anacaona, 17 de novembro) e Noruega (Marta Breen, 17 de novembro).

Política e História
Outro eixo da programação dedicou-se à política, História, neoliberalismo, cidadania e meio ambiente, reunindo autores como Alcy Cheuíche, Rafael Guimaraens, André Marenco, Juremir Machado da Silva e Dulce Helfer, em torno de temas atuais como os protestos de 2013, o avanço neoliberal dos anos recentes e os 50 anos de Maio de 1968.

Dramaturgia em cena
Neste ano, a dramaturgia foi um dos grandes eixos da programação da 64ª Feira do Livro de Porto Alegre. A homenagem aos 160 anos do Theatro São Pedro, numa parceria entre a Feira do Livro e a EDIPUCRS, foi um dos destaques das atividades com painéis e oficinas. Todavia, a nova geração de dramaturgos que começou um trabalho nesses últimos anos, caso do Coletivo As DramaturgA, também esteve na Feira, com mesas e sessões de autógrafos

Destaques da programação
A carioca Marta Lagarta (4 de novembro), o australiano Stephen Michael King (5 denovembro), o historiador Rodrigo Trespach (6 de novembro), Monja Coen (8 de novembro), a ruandesa Scholastique Mukasonga (10 de novembro), o quadrinista Edgar Franco (11 de novembro), a portuguesa Ana Margarida de Carvalho (11 de novembro), a pernambucana Lenice Gomes (13 de novembro), a editora franco-brasileira Paula Anacaona (17 de novembro) e a norueguesa Marta Breen (17 de novembro). No dia 10 de novembro, a Feira recebeu o 3º Encontro de Influenciadores Literários e Seguidores, com a presença das booktubers e escritoras Bel Rodrigues e Paola Aleksandra.

Horário de funcionamento
Área Infantil
Bancas: 9h30 às 20h30
Programação: 9h às 20h30
Área Geral e Internacional
Dias úteis, domingos e feriados: 12h30 às 20h30
Sábados: 10h às 20h30

Espaços
As atividades aconteceram no Clube do Comércio, Memorial do Rio Grande do Sul, Teatro Carlos Urbim, QG dos Pitocos, Centro Cultural CEEE Erico Verissimo, Auditório da Livraria Paulinas, Auditório da Inspetoria da Receita Federal, Theatro São Pedro, Espaço do Conhecimento Petrobras, Biblioteca Pública do Estado, Auditório do Margs.

A 64ª Feira do Livro de Porto Alegre foi uma realização da Câmara Rio-Grandense do Livro em parceria com Ministério da Cultura e Secretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer. Patrocinadores máster: Braskem, BNDES, Cia. Zaffari. Banco Oficial da Feira: Banrisul Vero. Patrocinador Especial da Praça de Alimentação: Dado Bier. Patrocinador Especial do Teatro Carlos Urbim: Agibank. Patrocinador Especial do Espaço do Conhecimento: Petrobras. Apoio: Prefeitura de Porto Alegre. Financiamento: Pró-cultura RS, Secretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, Governo do Estado do Rio Grande do Sul.

Sobre a Feira do Livro de Porto Alegre
Criada por iniciativa dos livreiros e editores gaúchos com apoio do jornalista Say Marques, diretor-secretário do Diário de Notícias, a Feira do Livro de Porto Alegre foi inaugurada em 1955. O evento é considerado referência no país por seu caráter democrático e pela consistência do trabalho que desenvolve na área da formação de leitores e de mediadores da leitura, além de programação cultural 100% gratuita. Realizada desde sua primeira edição na Praça da Alfândega, Centro Histórico da capital gaúcha, a Feira é dividida em Área Geral, Área Internacional e Área Infantil e Juvenil. Centenas de escritores, ilustradores, contadores de histórias e outros profissionais participam do evento, que conta com sessões de autógrafos, mesas-redondas, oficinas, palestras e programações artísticas, entre outras atividades. Alguns desses eventos são realizados no Memorial do Rio Grande do Sul, Santander Cultural, Centro Cultural CEEE Erico Verissimo, Auditório da Livraria Paulinas, Auditório do Museu de Artes do Rio Grande do Sul e Auditório da Inspetoria da Receita Federal.

Em 2006, a Feira do Livro de Porto Alegre recebeu a medalha da Ordem do Mérito Cultural, concedida pela Presidência da República, que a reconheceu como um dos mais importantes eventos culturais do Brasil. Um ano antes, havia sido declarada bem do Patrimônio Cultural Imaterial do Estado e, em 2010, foi o primeiro bem registrado, pela Prefeitura de Porto Alegre, como integrante do Patrimônio Histórico e Cultural Imaterial da cidade.

Sobre a Câmara Rio-Grandense do Livro
A Câmara Rio-Grandense do Livro é uma sociedade civil sem fins lucrativos, que tem por objetivo unir entidades e empresas que trabalham pelo livro, promovendo sua defesa e seu fomento, a difusão do gosto pela leitura, a formação de leitores e o fortalecimento do setor livreiro. A entidade conta com mais de 140 de associados, entre editores, livreiros, distribuidores e outras instituições que se dedicam à produção, à comercialização e à difusão do livro, todas com sede ou filial no Rio Grande do Sul.

 

 

Posts Relacionados

Deixe uma resposta