Um dos títulos mais representativos da literatura de ficção científica distópica do século XX, “A Guerra das Salamandras”, de Karel Capek, estará em pauta no dia 4 de novembro, às 17h30min, no Auditório do MARGS. A atividade integra a programação especial da República Tcheca, país convidado de honra da 64ª Feira do Livro de Porto Alegre.

Karel Capek, escritor e dramaturgo, é mais conhecido pela peça “R.U.R: Rossumovi univerzální roboti”, que no Brasil ganhou o título de “A Fábrica de Robôs”. A obra apresentou o termo “robô” como o conhecemos hoje e foi sucesso de público em montagens em Nova York e Londres em 1923. O romance “A Guerra das Salamandras” foi publicado em 1936 e realça novamente a habilidade de um autor competente em desenhar uma visão de mundo premonitória e desesperadora.

Sobre “A Guerra das Salamandras”
Regimes totalitários, perseguições, genocídio. Todas as atrocidades que aconteceriam poucos anos após o lançamento deste romance estão aqui previstos de maneira satírica e engenhosa. Tudo começa com a descoberta de uma espécie de salamandra altamente inteligente, e o homem, claro, trata de explorá-las – até que elas começam a reivindicar seus direitos, e a guerra torna-se, então, iminente.

A atividade será conduzida por Helena Hrdlicková, professora de tcheco da Universidade de São Paulo.

República Tcheca, país convidado de honra
O ano de 2018 é muito especial para a República Tcheca e a comunidade tcheca. Neste ano, será comemorado o 100º aniversário do nascimento da Tchecoslováquia independente e também 100 anos do reconhecimento diplomático deste novo país pela República Federativa do Brasil, primeiro país da América Latina a fazê-lo. Serão comemorados também os 80 anos do Acordo de Munique, 50 anos da Primavera de Praga e da invasão soviética no país, e também o pequeno jubileu dos 25 anos do nascimento da República Tcheca, como resultado do divórcio “veludo” com a Eslováquia. As efemérides serão lembradas com as exposições temáticas “50 anos da Primavera de Praga” e “100 anos da fundação da Tchecoslováquia”, além de recitais de poesia, saraus, exibições de filmes e um estande próprio no primeiro andar do Memorial do Rio Grande do Sul.

O Rio Grande do Sul conta com três associações de descendentes tchecos; pesquisas indicam que este seria o terceiro maior grupo de imigrantes recebidos pelo estado. Segundo o cônsul honorário da República Tcheca em Porto Alegre Fernando Lorenz, os números são imprecisos porque muitos tchecos identificaram-se como boêmios, falantes de alemão ou provenientes do Império Austro-húngaro ao chegarem aqui, tornando os números imprecisos e dificultando a identificação da comunidade tcheca ainda hoje. Desde 2015, após assinatura de memorando de parceria econômica e cultural entre República Tcheca e Rio Grande do Sul, o diálogo entre os povos tem se aprofundado.

Sobre a República Tcheca
Com 10,8 milhões de habitantes em um área que equivale a 1/3 do Rio Grande do Sul, a República Tcheca apresenta um dos mais altos índicos de leitura da Europa e seis mil bibliotecas públicas. Entre seus principais escritores, estão Franz Kafka, Milan Kundera, Karel Capek, Jaroslav Seifert, Rainer Maria Rilke e Jan Neruda. O país destaca-se também pela sua tradição em dramaturgia, filosofia e música, além da capital Praga ser considerada uma das mais belas da Europa e servir de pano de fundo para obras de Umberto Eco (O Cemitério de Praga, Editora Record, 2010), Jorge Luis Borges (O Milagre Secreto, em Ficções, Companhia das Letras, 2007), Sérgio Sant´Anna (O Livro de Praga, Companhia das Letras, 2011) e Philip Roth (A Orgia de Praga, em Zuckerman Acorrentado, Companhia das Letras, 2011).

 

A Guerra das Salamandras (Valka s molki no idioma original)
Karel Capek
336 p.
14cm X 21cm
9788501080530
Editora Record

Posts Relacionados

Deixe uma resposta