Crédito: Bere Fischer


Na tarde de segunda-feira (12), o escritor, palestrante, e contador de histórias Rogério Andrade Barbosa falou com alunos do Ensino Fundamental que trabalham com livros do autor em suas aulas. A atividade aconteceu no Teatro Carlos Urbim.

Com um Kalimba em suas mãos (instrumento africano dedilhado), Rogério deu o tom da conversa que teria com os mais novos. Autor de mais de 100 livros, ele morou durante dois anos em Guiné-Bissau, sendo professor-voluntário pela Organização das Nações Unidas (ONU). “Esse aqui é um Kalimba, ou piano de dois dedos, um instrumento africano considerado sagrado. Ele é tocado em casamentos, festas, e cerimônias na África”, explicou.

Crédito: Bere Fischer

Rogério disse que sempre teve o sonho de viajar pelo mundo, e fazia isso por meio de livros. Sem sucesso na tentativa de ser um oficial da marinha, ele virou professor de português e inglês. “Lá onde eu trabalhei, na Guiné-Bissau, se fala português e mais 30 idiomas, são 30 povos diferentes no país. Eu sempre volto pra lá para recolher histórias, sento com jovens e escuto eles”, comentou.

O escritor compartilhou com os alunos a importância dos livros em sua trajetória. “Jamais teria publicado tantos livros assim se não gostasse de ler desde pequeno. Antes do escritor, tem o leitor, e eu gostava muito de ler. Os livros sempre foram meus grandes companheiros. Quando garoto, eu viajava por causa dos livros. Hoje, eu viajo graças aos livros”, contou.

Todas dinâmicas pensadas por Rogério tinham a África como pano de fundo. Desde a canção sobre o rio Congo à contação de histórias que aprendera no continente negro. O aprendizado que teve refletiu em suas obras destaque que foram traduzidas, como “Bichos da África: Lendas e Fábulas”. Em 2011, Rogério Andrade Barbosa escreveu “Madiba, o menino africano” sobre a história de vida de Nelson Mandela (1918-2013).

Texto – Airan Albino
Fotos – Bere Fischer e Diego Lopes
Mais fotosno Flickr

Posts Relacionados

Deixe uma resposta