Coral da Escola Estadual Carlos Bina, de Gravataí/RS, canta o Hino dos Açores, o Hino Brasileiro e o Hino Rio-Grandense

 

Em atípica noite fria de final de outubro, a 62ª Feira do Livro de Porto Alegre abriu, oficialmente, às 19h, dessa sexta-feira, 28 de outubro, com quente programação para os 19 dias de evento na Praça da Alfândega e seus arredores, em Porto Alegre.

Na plateia do Teatro Carlos Urbim, os açorianos, habituados a um clima imprevisível e de constante mudança, se sentiram em casa. No Arquipélago dos Açores, como em Porto Alegre, a temperatura surpreende. As semelhanças, porém vão além da meteorologia. Desde o século XVII, o Rio Grande do Sul recebe imigrantes dos Açores e os costumes de ambos os povos se mesclam. E, como reconhecimento ao legado,  a 62ª Feira do Livro de Porto Alegre presta homenagem, este ano, à Região Autônoma dos Açores. Poetas, escritores, pesquisadores e demais profissionais ligados à literatura do açoriana participam, aqui, de diversas atividades culturais.

Representante do Governo dos Açores agradece a homenagem e exalta as semelhanças entre os povos gaúcho e açoriano

 

O Diretor Regional das Comunidades da Presidência dos Açores, Paulo Teves agradeceu a honraria e ressaltou a forte ligação do Rio Grande do Sul com o arquipélago:

“Essa homenagem vai reforçar o relacionamento já forte entre nós”, resumiu.

Do Exterior, também vêm à Feira autores da Noruega, França, Portugal, Alemanha, Peru, Espanha, Israel, Martinica, México, Argentina e África do Sul.

Marco Cena, presidente da Câmara Rio-Grandense do Livro (CRL), entidade organizadora da Feira do Livro de Porto Alegre, declarou aberta a festa literária saudando homenageados, patrocinadores, associados, convidados, autoridades, amigos dos livros e ex-patronos presentes à cerimônia.

Cintia Moscovich, patrona da Feira do Livro de 2016, recebe o patronato de Dilan Camargo e do presidente da Câmara Rio-Grandense do Livro, Marco Cena

 

O patrono de 2015, Dilan Camargo passou o posto para a escritora Cintia Moscovich. Ela tomou posse da simbólica chave e teve sussurradas, ao pé do ouvido, bons auspícios de Dilan. Quando pegou o microfone, Cintia exibiu dezenas de folhas de discurso, como se fosse um manuscrito de um livro, brincando com o cerimonial e o público. A autora, então, aliviou com poucas e sábias palavras. Agradeceu à sua cidade, parentes, amigos e à CRL. Destacou seu lugar na História da Feira: é a quinta mulher patrona e a segunda judia, depois de Moacyr Scliar. Por fim, se emocionou ao lembrar dos amigos falecidos, o Xerife Júlio La Porta (responsável por inaugurar a  Feira no passado com o toque de uma sineta) e os escritores Carlos Urbim e Sérgio Napp,

A cerimônia foi encerrada com a apresentação de dançarinos do Rancho Folclórico da Casa dos Açores do Rio Grande do Sul, que executaram vários números de chimarritas e danças do pezinho, coreografias bem familiares aos gaúchos.

A 62ª Feira do Livro de Porto Alegre conta com extensa programação em homenagem a Açores e aos açorianos. Serão seminários, debates, apresentações e oficinas que celebram a cultura de um povo que compartilha um vínculo histórico com Porto Alegre. Literatura adulta, infantil e juvenil, folclore e história se misturam aos demais eventos ao longo de toda programação. O público poderá conhecer mais a fundo o trabalho de escritores açorianos, como Vasco Pereira da Costa, Madalena San-Bento, Eduíno de Jesus, entre outros. Confira!

 

Do arquipélago e além: conheça os escritores açorianos que participam da 62ª Feira do Livro de Porto Alegre.

 

Neste ano, o evento conta com área total de 10 mil m², sendo 6 mil m² de área coberta. São 93 bancas de venda de livros na Área Geral, 12 na Área Infantil e 6 na Área Internacional – movida para o interior do primeiro andar do Memorial do Rio Grande do Sul, a fim de aproveitar as estruturas permanentes existentes na Praça da Alfândega. O prédio histórico acolhe também alguns espaços da Área Infantil, como a Biblioteca Moacyr Scliar e a Bebeteca, além da Estação da Acessibilidade – que oferece, entre outros serviços, passeios guiados para cegos e surdocegos, tradução em libras, programação da Feira em braille e empréstimo de cadeiras de rodas.

A Área Infantil e Juvenil da Feira comemora 15 anos do programa de leitura Adote um Escritor, referência nacional para a formação de leitores. O setor voltado a crianças e adolescentes também celebra a vinda de 329 professores e alunos de diversos Estados do país, participantes da Olimpíada de Língua Portuguesa – Escrevendo o Futuro, iniciativa que tem como objetivo contribuir para a melhoria do ensino da leitura e da escrita nas escolas públicas brasileiras.

A 62ª Feira do Livro de Porto Alegre ocorre de 28 de outubro a 15 de novembro na Praça da Alfândega, Centro Histórico da capital gaúcha.

Beth Nunes

Posts Relacionados

Deixe Seu Comentário