Nesta quinta-feira, 18 de novembro, aconteceu a mesa Presença Argentina com o escritor Damián Tabarovsky no Auditório Barbosa Lessa, do Centro Cultural CEEE Erico Verissimo. Quem mediu a mesa foi o músico e escritor Sergio Karam. O evento foi uma parceria da Feira do Livro com o Instituto Cervantes.

 Tabarovsky é autor do livro “Literatura de esquerda”, de 2004, e recém publicado no Brasil. Ao contrário do que o título poderia sugerir,  não é um ensaio que se debruça sobre obras e autores que se colocam sob uma perspectiva política de esquerda, mas um ensaio que põe em xeque o lugar da literatura hoje, o que realmente a anima e quais são as suas estratégias diante da criação. Perguntado sobre escritores que subvertem uma posição literária, ele se revela um  admirador de Borges e também acredita que a literatura sempre foi uma arte mais conservadora se comparada às outras artes.

A questão para ele passa por questionar algumas sínteses hegemônicas e que seria preciso pensar na micropolítica das frases. Uma questão também inerente ao discurso dos autores. Como exemplos de autores que fariam essa espécie de subversão ele cita Kafka, James Joyce, e também lembra do escritor gaúcho João Gilberto Noll. 

Confira a entrevista que realizamos com o autor clicando aqui.

Texto – Rafael Gloria

Fotos – Pedro Heinrich

Posts Relacionados

Deixe uma resposta