Paola e Bel. Crédito: Pedro Heinrich


O debate sobre a renovação da literatura e do hábito de ler está posto, porém as gerações de leitores não serão as mesmas, inclusive nas suas formas de expressão e de interesse. Hoje, formar um clube do livro precisa ser feito por meio de redes sociais. As discussões e trocas de opinião acontecem no YouTube, no Twitter, no Instagram e no Facebook. Na tarde deste sábado (10) aconteceu o 3º Encontro de Influenciadores Literários e Seguidores, no Espaço do Conhecimento Petrobras.

Promovido por Cadu Barzotto, do canal Fetiche Literário, e por Tamirez Santos, do Resenhando Sonhos, o objetivo foi o de reunir booktubers, blogueiros literários e instagrammers literários. Essa nova comunidade literária busca autores de diversos gêneros, do romance de época, passando por período de guerras, contos, ficção e não-ficção, thriller, etc. A diferença está na comunicação, em como compartilhar o que você sente em relação a essas histórias.

As convidadas, a catarinense Bel Rodrigues e a paranaense Paola Aleksandra, são booktubers conhecidas do público, atingindo milhares de seguidores em seus canais. Introduzidas por mensagens de Pam Gonçalves e de Vitor Martins (convidados da edição passada do Encontro), Bel e Paola falaram sobre suas experiências, influências e escolhas dentro da literatura, sob muitos celulares e olhares de atenção.

Crédito: Pedro Heinrich


Bel foi perguntada sobre como via a produção de um romance e de um conto. Como resposta, falou: “É completamente diferente. O conto foi minha primeira publicação, ali eu dividi meus medos e minhas angústias com os outros escritores. Quando comecei a pensar em um canal, lá por 2012, 2013, eu lia outras coisas, como John Green e ‘As vantagens de ser invisível’, mas lia, também, true crime, thriller, não-ficção. E sobre romance, eu precisava escrever 13 segundos primeiros, porque essa história está em mim faz 10 anos”.

Paola foi questionada sobre seu interesse em romance de época. Ela respondeu: “Esse gênero me escolheu, desde o começo do blog. Hoje ele é popular, mas eu defendo o romance de época quando tinha que comprar livros de Portugal, porque não encontrava aqui. Não tenho espaço para preconceitos quando o assunto é livro, mas os outros gêneros ficam em segundo plano. Parece que quando penso em escrever sobre algo diferente, tem uma mocinha falando no meu ouvido: ‘Pera! Olha meu vestido rodado aqui’. E publicar um livro é empregar um pedaço seu. É muito louco lidar com insegurança, eu vivia me comparando com escritoras que admirava, como a Julia Quinn”.

Crédito: Pedro Heinrich


Um evento que não esquece o leitor
A organização do evento se preocupou com o público do início ao fim, na distribuição de pulseiras, para quem iria participar, controlando a entrada e saída de pessoas, a fim de manter a máxima capacidade permitida do Espaço, e interagindo constantemente com as pessoas que foram. Antes mesmo da fala das duas convidadas, os promotores realizaram três atividades: divulgação espontânea das pessoas do evento, simulação de uma tag e construção de uma resenha.

Quem gostaria de explicar ao público um pouco sobre uma plataforma (seu canal, seu Instagram) teve um momento livre, oferecido por Cadu e Tamirez. “Essa é a chance de vocês, pessoal!”, comentou o influencer. 15 meninas foram ao palco falar a respeito de sua produção e do seu interesse literário, todas foram aplaudidas.

Cadu e Tamirez. Crédito: Pedro Heinrich


Simular uma
tag significa responder uma série de perguntas, a escolhida foi crushes literários. Oito pessoas compartilharam suas respostas, sobre quais foram suas decepções; um livro com personagem machista; a defesa de autor(a) em rodas de amigos; um escritor(a) no qual você já leu tudo ou maioria das publicações; um lançamento que lhe deixa ansioso(a); um livro comprado por impulso; um livro que excedeu as expectativas; um livro que tem há muito tempo e não leu.

Na terceira proposição, um vídeo foi apresentado sobre como influenciadores de blogs literários fazem resenhas, mostrando um passo a passo e o processo criativo. Ponto de virada, sinopse, edição, diagramação, desfecho, desenvolvimento do personagem, vários temas que influenciam a leitura foram trazidos. Logo após, cinco pessoas foram convocadas para construir uma resenha de “um milhão de finais felizes”, de Vitor Martins.  

Bel Rodrigues e Paola Aleksandra autografaram seus livros, “13 Segundos” e “Volte para mim” após o 3º Encontro de Influenciadores Literários e Seguidores.

Texto – Airan Albino
Fotos – Pedro Heinrich
Mais fotosno Flickr:Autógrafos BeleAutógrafos Paola

Posts Relacionados

Deixe uma resposta