Crédito: Pedro Heinrich

Na tarde deste sábado (17), o Teatro Carlos Urbim recebeu o “Kizomba de Sopapinho com o Sopapo Poético”, uma parceria entre a Aliança Francesa, a Câmara Rio-Grandense do Livro (CRL), o Instituto Estadual do Livro e a Paróquia Nossa Senhora de Pompeia.

O evento começou com a apresentação do Magicontador francês, Eric Chartiot. Chartiot  foi diretor da Aliança Francesa de Porto Alegre, de 1997 a 2002, ano em que passou a ser mágico e contador de histórias. O número fez parte do Projeto Imersão Cultural, do IEL, que procura ensinar o português e aproximar imigrantes de países negros da cultura local. O mágico chamou a atenção de todos presentes no Teatro, relacionando seus truques à importância de ler. Transformando guardanapos em flores, serrotes em violinos, cordas em capítulos de um livro, Eric conseguiu encantar o público.

A professora e contadora de histórias Carmen Lima (participante da Feira no QG dos Pitocos) subiu ao palco para anunciar os jovens poetas que iriam se apresentar. Mas antes, mostrou o seu talento ao contar uma das histórias do livro “Lendas da África Moderna”, de Heloisa Pires Lima e Rosa Maria Tavares Andrade. A história de um sapo e de uma mosca falou sobre não fazer com outros o que não gostamos que façam com a gente. Na sequência, Carmen brincou com a plateia num jogo de música e memória sobre o tema.

Em seguida, foi a vez do Sopapinho, projeto voltado a crianças negras dentro do Sopapo Poétivo, um sarau de poesia negra que aconteceu há seis anos. De março a novembro, a comunidade negra da Capital se reúne na última terça-feira do mês para compartilhar textos de autoria negra, sendo esse o único critério. As crianças simularam a dinâmica do tradicional encontro, entre músicas que convidam os poetas a declamarem, elas expuseram textos de escritores gaúchos e, também, próprios.

A fusão de todas as atrações se deu na vez do Sopapinho. As crianças estavam cantando e declamando junto de Carmen, tiveram toda a atenção e o carinho dos imigrantes do Imersão Cultural, parecia que elas estavam fazendo um truque de mágica, durante a sua apresentação viraram as Magicontadoras.

 

Texto – Airan Albino
Fotos – Pedro Heinrich

Mais fotos no Flickr 

Posts Relacionados

Deixe uma resposta