Valesca de Assis falando pela primeira vez como patrona da Feira

“Viva a sororidade! A nova Patrona da Feira do Livro é a escritora Valesca de Assis”, foi assim que a Patrona da Feira de 2016, Cíntia Moscovich, passou o patronato para a professora e escritora Valesca de Assis nesta manhã chuvosa de 11 de outubro.  “É uma grande honra, vou tentar representar da melhor forma possível, pensar e refletir porque somos a resistência”. É a primeira vez que uma Patrona sucede outra na Feira do Livro de Porto Alegre.

LV2_1194

 

O presidente da Câmara Rio-Grandense do Livro, Marco Cena, deu as boas vindas ao público e aos apoiadores da 63ª Feira do Livro. Fazendo uma analogia com o tempo complicado e com o ano complicado para a Cultura, Cena disse que mesmo na crise se conseguiu fazer a Feira do melhor modo possível. “Estamos cercados de gente que acredita em literatura, no livro, e essa é a melhor forma de sair do estado de crise que estamos passando. Foi um ano que revolucionou meus sentimentos no otimismo e que nós não estamos sozinhos”, diz.

A coordenadora da programação para o público adulto, Jussara Rodrigues, também agradeceu a todos os apoiadores que fazem a Feira e chamou para o palco os Patronos de Feiras anteriores para dar uma pequena dica para o próximo.  Em seguida, Cíntia fez a revelação esperada.

Valesca de Assis falando pela primeira vez como patrona da Feira

A escritora Valesca de Assis nasceu em Santa Cruz do Sul/RS, em 1945. Cursou a Faculdade de Filosofia da UFRGS. É professora de História especializada em Ciências da Educação e ministrante de oficinas de escrita criativa. Estreou como escritora em 1990, com a publicação de A Valsa da Medusa. Harmonia das Esferas foi vencedor do Prêmio da Associação Paulista de Críticos de Artes e Prêmio Especial do Júri da União Brasileira de Escritores,  em 2000; indicado para o Prêmio Açorianos de Literatura, categoria Romance, em 2001. Prêmio Livro do Ano da Associação Gaúcha de Escritores, categoria Crônica, em 2003, por Todos os Meses. Foi também finalista do Prêmio Livro do Ano da Associação Gaúcha de Escritores, em 2009, categoria Infanto-juvenil, por Vão Pensar que Estamos Fugindo. Um dia de gato recebeu o Prêmio AGEs Livro do ano em 2011/ Literatura Infantil e, em 2017, o  romance A ponta do silêncio fez jus ao Prêmio AGEs Livro do ano, categoria Narrativa Longa e foi indicado como leitura obrigatória para o Vestibular/2018 da Unisc (UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL).

Os candidatos a Patrono da Feira 2017 acompanhando a nova patrona Valesca de Assis

 

A indicação de um patrono ocorre desde a 11ª Feira do Livro de Porto Alegre, em 1965. O patrono inaugural foi Alcides Maya, jornalista e escritor gaúcho falecido em 1944. Por um tempo, a distinção foi concedida a autores falecidos como uma homenagem a sua obra e memória. Em 1989, já homenageando autores vivos, a 35ª Feira do Livro de Porto Alegre conheceu sua primeira patrona: Maria Dinorah. A partir de 1997, instituiu-se um sistema de eleição que conduziu ao posto Luiz Antonio de Assis Brasil, marido de Valesca de Assis, na 43ª Feira do Livro.

Sobre a Feira do Livro de Porto Alegre

A Feira do Livro de Porto Alegre foi inaugurada em 1955 por incentivo do jornalista Say Marques, diretor-secretário do Diário de Notícias, junto aos livreiros e editores da cidade. O evento, o maior do gênero a céu aberto da América Latina, é considerado referência no paí­s por seu caráter democrático e pela consistência do trabalho que desenvolve na área da promoção da literatura e da formação de leitores. Realizada desde sua primeira edição na Praça da Alfândega, Centro Histórico da capital gaúcha, a Feira é dividida em Área Geral, Área Internacional e Área Infantil e Juvenil. Centenas de escritores, ilustradores, contadores de histórias participam do evento, que conta com sessões de autógrafos, mesas-redondas, oficinas, palestras e programações artí­sticas, entre outras atividades. Alguns desses eventos são realizados no Memorial do Rio Grande do Sul, Santander Cultural, Centro Cultural CEEE Erico Verissimo, Theatro São Pedro e Auditório Dante Barone da Assembleia Legislativa.

Em 2006, a Feira do Livro de Porto Alegre recebeu a medalha da Ordem do Mérito Cultural, concedida pela Presidência da República, que a reconheceu como um dos mais importantes eventos culturais do Brasil. Um ano antes, havia sido declarada bem do Patrimônio Cultural Imaterial do Estado e, em 2010, foi o primeiro bem registrado, pela Prefeitura de Porto Alegre, como integrante do Patrimônio Histórico e Cultural Imaterial da cidade. A 63ª edição ocorre de 1º a 19 de novembro de 2017 e conta com ampla programação cultural de entrada gratuita, além de uma vasta oferta de livros nacionais e estrangeiros comercializados a preços reduzidos.

Texto – Rafael Gloria

Fotos – Luis Ventura

Posts Relacionados

Deixe Seu Comentário