A psicóloga Débora Noal encheu o Salão Bridge do Clube do Comércio para falar sobre o seu livro “O humano do mundo: Diário de uma psicóloga sem fronteiras”, em fala sobre a sua experiência trabalhando na organização Médicos Sem Fronteiras (MSF), participando de quinze missões. O livro é oriundo de seu diário, um verdadeiro companheiro  de todas as viagens e amigo nos momentos de dor conquistas e alegrias. A mediação foi de José Roberto Goldim.

Débora Noal, passou por situações complicadas, muitas delas em períodos de guerra. Como psicóloga da organização MSF, Débora explanou em sua fala muito dos momentos  de crise em que atuou. Em tom quase sempre confessional ela facilmente nos transporta a por onde esteve como o Haiti, da Guiné, da República Democrática do Congo e a Líbia.

Foi Eliane Brum, quem incentivou Débora a publicar o seu diário que para ela seria algo muito confessional. “Depois que a Eliane me entrevistou, e leu trechos dele, ela disse que eu deveria publicar como livro, mas tive muito receio durante muito tempo”, diz. Primeiro, ela teve que resolver tudo o que passou o que viu consigo para, então conseguir publicar essa espécie de memórias. “Eu perdi muita gente durante esse período. E quando elas te tocam, elas te impactam, elas se tornam a tua história também. Depois cheguei a conclusão que o livro poderia ser uma forma de ajudar a cuidar sem estar presente o tempo inteiro. E que ele poderia ajudar outras pessoas a partir desses relatos compartilhados”, afirma.

Texto – Rafael Gloria

Fotos – Pedro Heinrich

Posts Relacionados

Deixe uma resposta