Vamos aos livros e à leitura!”, enfatizou o presidente da Câmara Rio-Grandense do Livro, Isatir Bottin Filho, ao abrir oficialmente a edição histórica da Feira do Livro de Porto Alegre – de 65 anos ininterruptos, na Praça da Alfândega. Com o Teatro Carlos Urbim lotado, no final da tarde do dia 1º de novembro, Isatir ressaltou que a Feira do Livro é um presente para a cidade e agradeceu o apoio de todos para a realização do evento.  

 Participaram da cerimônia de abertura a patrona deste ano, escritora Marô Barbieri, a patrona da Feira 2018, Maria Carpi, a secretária de Estado da Cultura, Beatriz Araújo, representando o governador Eduardo Leite, o secretário municipal da Cultura, Luciano Alabarse, e o prefeito Nelson Marchezan Júnior. Presentes ainda outras autoridades, patrocinadores, editores, livreiros, distribuidores e entidades do setor.

Depois de Maria Carpi, que disse ter a “chave da cidade e o seu segredo para passar à Marô”, a patrona desta edição lembrou que a curiosidade sempre a moveu na vida e hoje ela representa todos aqueles que amam o livro. Marô Barbieri advertiu que “a palavra fere, mas liberta e salva”, desejando que todos possam, através da arte da palavra, construir uma visão sempre nova da vida.

Na foto Marô Barbieri recebe a “chave do portal” de Maria Carpi. Foto de Diego Lopes

Homenageados

Um dos momentos mais celebrados foi a entrega da Comenda da Ordem dos Jacarandás para os homenageados da 65ª Feira do Livro – reconhecidos como amigos do livro e da leitura. Receberam placa e diploma a jornalista Tânia Carvalho, a Federação Espírita do Rio Grande do Sul, representada pelo presidente da entidade, Gabriel Nogueira, e o Correio do Povo, representado pelo diretor Comercial, João Müller. O escritor Carlos Nejar, também homenageado, não pôde comparecer por estar fora da cidade e receberá a Comenda da Ordem dos Jacarandás no dia 9 de novembro, às 18h, no Centro Cultural CEEE Erico Veríssimo.

Confira o álbum completo do evento.

Posts Relacionados