A edição histórica da Feira do Livro de Porto Alegre – de 65 anos ininterruptos – começa na sexta-feira, 1º de novembro, com encerramento no dia 17, sob o slogan Curiosidade é o que nos move. A solenidade de abertura da feira mais antiga do país e uma das maiores a céu aberto da América Latina ocorrerá às 18h30, no Teatro Carlos Urbim (Av. Sepúlveda), na Praça da Alfândega. Organizada pela Câmara Rio-Grandense do Livro, a Feira do Livro de Porto Alegre é Patrimônio Histórico e Cultural Imaterial da cidade e Patrimônio Cultural Imaterial do Rio Grande do Sul.

Para marcar a data, a Câmara do Livro preparou uma programação diversificada, com a meta de atingir todos os públicos. Diariamente, oficinas, palestras, seminários, bate-papos e sessões de autógrafos, com a presença de centenas de autores do Brasil e do exterior. Nas oficinas, escritores, pesquisadores e profissionais do mundo do livro oferecem suas habilidades e técnicas em atividades gratuitas que contemplam diferentes etapas e perspectivas sobre o fazer literário, a leitura, a produção textual e o trabalho criativo.

Conforme o presidente da Câmara do Livro, Isatir Bottin Filho, “esta será a Feira da inclusão, da acessibilidade e da inovação”. Isatir lembra que a estrutura montada e as diversas ações que serão desenvolvidas durante o evento fazem parte do projeto Feira do Livro 65 anos, com o objetivo de tornar os espaços mais acessíveis, atraentes e seguros.

A Feira 2019 será realizada em espaço coberto de 5.400m², ocupando uma área total de 8.000m², com o total de 106 expositores – 86 na Área Geral, 13 na Área Infantil e Juvenil, e sete na Área Internacional. Durante 17 dias serão promovidas mais de 300 atividades, sobre temas atuais da literatura e do momento social, comportamental, político, cultural e artístico do país e do mundo. Participarão dos encontros com o público 150 autores brasileiros e 12 escritores internacionais. Haverá mais de 600 sessões de autógrafos na Praça de Autógrafos, Praça da Alfândega.

Além dos encontros da programação para o público adulto, a Feira abre espaço para a “Literatura Oral – A palavra como patrimônio”, tema central da Área Infantil e Juvenil nesta edição, com destaque para a Literatura Indígena e a Literatura Afro-Brasileira. É com esse foco que os encontros, seminários e contação de histórias foram desenvolvidos. A programação infantojuvenil e as atividades para professores têm como objetivo principal contribuir para a formação de leitores e de mediadores de leitura. Participam aproximadamente 80 autores.

 

Posts Relacionados