Itamar Vieira Junior e o premiado romance “Torto Arado”

Foto: Adrise Ferreira

Itamar Vieira Junior e o premiado romance “Torto Arado”

“É um romance magnífico, esplêndido”. Assim a professora Regina Zilberman, já nas primeiras palavras do encontro “Mundo rural, história e literatura”, definiu a obra “Torto Arado”, neste domingo, no Auditório Barbosa Lessa do CCCEV. Ela apresentou à plateia o escritor baiano Itamar Vieira Junior e sua obra agraciada com o Leya 2018, prêmio português de literatura.
Zilberman fez uma espécie esquematização do romance para o público entender o contexto da obra. Logo após teceu comentários de que “Torto Arado” é um anti Guimarães Rosa, porque não faz concessão ao regional, traz o legado dos escravizados e é também um livro político, porque fala da ocupação da terra. Ainda, traçou comparações entre a obra do autor baiano com “O tempo e o Vento” de Erico Verissimo e “Levantado do Chão”, de José Saramago.

Itamar Vieira Junior agradeceu a análise precisa de Zilberman e lembrou que no Nordeste brasileiro, onde o romance se passa, ainda existem pessoas vivendo em regime de servidão, de forma precária, sem um chão, que é o direito humano mais elementar. “A escravidão não acabou em 1888. Ainda está no nosso tempo”, enfatizou o autor. Itamar foi além, dizendo que “vivemos em um mundo precário e policiado”.

Foto: Adrise Ferreira

Sobre personagens que compõem “Torto Arado”, o escritor salientou: “As leituras que a gente faz são inspiradoras. A literatura nos leva por tantos caminhos e isso é mágico. Foi assim, lendo a obra de escritores, como Erico Verissimo e José Saramago, que acalentei o desejo de contar histórias, de escrever”.

Patrocinador Master: CMPC

Conheça os Patrocinadores Master da 65ª edição da Feira do Livro de Porto Alegre.

A CMPC é um destes importantes apoiadores: https://www.cmpcbrasil.com.br/

Liliana Heer: relatos próximos à poesia e à imagem cinematográfica

Liliana Heer: relatos próximos à poesia e à imagem cinematográfica

No auditório Barbosa Lessa do CCCEV a tarde deste domingo teve a exibição do documentário Dibujar un Elefante en Base al Recuerdo de los Mirlos, curta-metragem que traz as marcas da guerra na população que vivia os anos 90 na Sérvia.
Após, a escritora e roteirista argentina, Liliana Heer, convidada da Feira do Livro 2019, acompanhada de Juarez Guedes e Monique Revillon formaram uma roda de conversa e análise do curta.

Foto: Diego Lopes

A escritora abordou seu processo de criação do documentário e como conseguiu transformar as análises feitas em palavras, importantes para descrever o que foi filmado e colocado no documentário. Ainda na ocasião, se destacou a forma como a escritora escolhe palavras que definem momentos de uma forma única.

Texto de João Pedro Argemi – Hub Jornalismo ESPM

Feira fora da Feira

Feira fora da Feira

Tânia Carvalho recebe o presidente da Câmara Rio-Grandense do Livro, Isatir Bottin Filho, e Roseni Siqueira Kohlmann, da diretoria da CRL, em visita à Biblioteca Jardim das Letras, da Casa de Apoio Madre Ana. “Foi uma tarde maravilhosa”, segundo Tânia, com a participação do grupo Cantando e Contando Histórias. Saiba mais sobre a casa.

A Casa de Apoio Madre Ana proporciona acolhimento digno a pacientes pediátricos e adultos portadores de câncer, transplantados, com problemas cardíacos, entre outros, bem como aos acompanhantes vindos do interior do RS e de outros estados brasileiros. São pessoas de baixa renda que necessitam de um suporte integral durante o período do seu tratamento na Santa Casa.

Patrocinadores da 65ª Feira do Livro de Porto Alegre

Patrocinadores da 65ª Feira do Livro de Porto Alegre

A Câmara Rio-Grandense do Livro (CRL) conta com o patrocínio master da Braskem, Zaffari, cmpc e Banrisul vero, banco oficial da Feira, e patrocínio da Caixa, para a realização da 65ª Feira do Livro de Porto Alegre. O presidente da CRL, Isatir Bottin Filho, enfatiza que “a adesão das empresas é fundamental para a organização de um evento do porte da nossa Feira”. Iniciada no dia 1º de novembro, a Feira 2019 pode ser visitada até o próximo dia 17, na Praça da Alfândega.Uma das maiores feira de livros a céu aberto da América Latina, a Feira do Livro da capital gaúcha foi declarada, em 2005, bem do Patrimônio Cultural Imaterial do Estado. Em 2006 recebeu a medalha da Ordem do Mérito Cultural, concedida pela Presidência da República, que a reconheceu como um dos mais importantes eventos culturais do Brasil. E, em 2010, foi o primeiro bem registrado pela Prefeitura de Porto Alegre como integrante do Patrimônio Histórico e Cultural Imaterial da cidade.

Relatos de uma tentativa de aniquilamento

Relatos de uma tentativa de aniquilamento

Foto: Adrise Ferreira

No Auditório Barbosa Lessa ocorreu um sarau de lançamento da publicação das comissões de Diretos Humanos do sistema dos Conselhos de Psicologia.
A palestra trouxe como tema inicial o processo de escrita do livro Tentativas de Aniquilamento de subjetividades LGBTI’s
 composto apenas por relatos de pessoas que fazem parte da comunidade.O psicólogo Héder Bello, do Conselho Federal de Psicologia, abriu sua fala comentando sobre as tentativas de repressão e reversão da homossexualidade no mundo da psicologia. Disse que a ideia do livro surgiu depois de ler um relato de um jovem que passou pelo processo de reverter sua orientação sexual por meio de consultas psicológicas. Logo depois do comentário do psicólogo, subiram ao palco alguns artistas que fazem parte da comunidade LGBT, que conduziram discussões baseadas em textos presentes no livro.

Texto de Maria Eduarda Guerra – Hub Jornalismo ESPM

Obra premiada pela Unesco lançada pela Banca do Senado

Obra premiada pela Unesco lançada pela Banca do Senado

Foto: Diego Lopes

Publicações que enriquecem a população integram o trabalho que editamos pela Biblioteca do Senado, como o livro “Falas do Trono”, que trazemos nesta Feira do Livro de Porto Alegre, enfatizou a gaúcha Ilana Trombka, diretora do Senado Federal. Ela esteve presente numa conversa com o público no Auditório Barbosa Lessa do Centro Cultural CEEE Erico Verissimo nesta sexta-feira, juntamente com o escritor Eduardo Bueno (Peninha). Salientou que “Falas do Trono” faz parte de uma coleção premiada pela Unesco como memórias do mundo. Na obra estão presentes relatos dos imperadores Dom Pedro I e II e da Princesa Isabel.
Bem-humorado e irônico, Eduardo Bueno deu uma aula informal sobre momentos da história brasileira e frisou a importância da produção cultural do Senado e da própria banca da instituição junto à Feira do livro, pois entre os motivos são publicações raras sobre o Brasil Colônia, num país onde não conhecemos nossa história.

Patrocinador Master: Braskem

Conheça os Patrocinadores Master da 65ª edição da Feira do Livro de Porto Alegre.

A Braskem é um destes importantes apoiadores: http://bit.ly/2PB8DTa

Carlos Nejar recebe Comenda da Ordem dos Jacarandás

Homenagem ao escritor é neste sábado às 18h no Centro Cultural CEEE Erico Verissimo

O escritor gaúcho Carlos Nejar será homenageado pela Câmara Rio-Grandense do Livro neste sábado, dia 9 de novembro, às 18h, no Auditório Barbosa Lessa do Centro Cultural CEEE Erico Verissimo. Nejar receberá a Comenda da Ordem dos Jacarandás, que foi entregue no dia 1º deste mês, durante a abertura oficial da Feira 2019, aos amigos do livro e da leitura: jornalista Tânia Carvalho, Federação Espírita do Rio Grande do Sul, representada pelo presidente da entidade, Gabriel Nogueira, e o Correio do Povo, representado pelo diretor Comercial, João Müller. Nejar não pôde comparecer por estar fora da cidade.

A homenagem a Carlos Nejar ocorre dentro da programação da 65ª Feira do Livro de Porto Alegre. Logo após a entrega da Comenda, o autor participa, no mesmo local, do encontro “Poesia, o instante nômade da eternidade: 80 anos de Nejar”, que terá a participação de Antonio Hohlfeldt e Luiz Coronel, com mediação de Jorge Trindade, e a leitura de poemas por Fabrício Carpinejar.

Após o encontro, Carlos Nejar autografa seu livro Lelé e Eu (Editora Le Chien), às 19h30, na Praça de Autógrafos, Praça da Alfândega.

Roda de conversa sobre nanismo com Velvit Ferreira e Lelei Teixeira

Foto: Pedro Heinrich

Na Estação da Acessibilidade aconteceu uma roda de conversa sobre o nanismo e como é a aceitação de suas dificuldades no dia a dia em função de muitos ambientes não estarem preparados para recebê-los. Velvit Ferreira foi quem comandou a roda trazendo experiências suas a partir das dificuldades encontradas durante o processo de diagnóstico do seu filho.
A partir da contribuição de experiências particulares das pessoas a conversa foi sendo conduzida por mães e filhos que convivem diariamente com preconceitos e desafios diários.
Entre os diálogos, foi citado a dificuldade de encontrar especialistas na área da saúde. A descoberta do tipo de nanismo de cada pessoa ainda é um grande problema. Foram citados também a dificuldade de acessibilidade em transportes públicos, em ambientes de trabalho e acadêmicos.

 

Texto de Alessandra Carpinski e João Pedro Argemi – Hub Jornalismo ESPM

As Mulheres na Mídia do Século XXI

As Mulheres na Mídia do Século XXI

Foto: Diego Lopes

Na sala O Retrato do CCCEV, ocorreu uma conversa sobre a Influência da Mídia no Feminismo, que foi comandada por Letícia Fagundes e Rosângela de Oliveira.
As jornalistas apresentaram números que comprovam a desvalorização da mulher n
as mídias convencional e alternativa. A conversa teve início com um retrospecto de grandes escritoras e jornalistas, também foram apresentados os números de jornalistas negras nas grandes emissoras e grandes veículos e onde elas atuam.
Durante a conversa
também foi colocada em discussão a forma como as mulheres são retratadas pela publicidade, onde muitas vezes acabam sendo objetificadas, desvalorizadas, sexualizadas e diminuídas. Além disso, foi realizada uma reflexão sobre a forma como os meios de comunicação apresentam reportagens sobre feminicídios e como as vítimas são expostas.
O debate trouxe todo o contexto da mídia atual e o papel da mulher. O feminismo foi abordado em diversos âmbitos que hoje ainda são tabus na nossa sociedade.

Texto de João Pedro Argemi – Hub Jornalismo ESPM

Feira do Livro de Porto Alegre comemora 65 anos no sábado à noite

Feira do Livro de Porto Alegre comemora 65 anos no sábado à noite

Festa terá programação cultural e as barracas só fecharão às 22h

Para marcar a data histórica de realização da Feira do Livro de Porto Alegre há 65 anos ininterruptos, a Câmara Rio-Grandense do Livro convida a comunidade para participar da festa aberta ao público, no sábado, dia 9 de novembro, das 19h30 às 22h, na Praça da Alfândega. Além de apresentações artísticas, as barracas ficarão abertas até o final das comemorações, facilitando a compra de livros pelo público.

Na Rua dos Andradas, das 19h às 20h30, haverá três atividades: Grupo Musical Cartas na Rua, Malabares (pernas de pau) e Histórias de circo sem lona. No centro da Praça, das 18h às 19h30, Coral Zaffari. No Teatro Carlos Urbim será apresentado show da cantora Flora Almeida, com Gilberto Oliveira, às 19h30. No mesmo local, das 21h às 22h, Sarau Elétrico especial, com intervenções artísticas e música de Frank Jorge, Elisa Menegueti e Jairo Klein. Às 22h, no Pavilhão de Autógrafos, Liane Schüller conta a música da Feira e convida todos a cantar o Parabéns para os 65 anos da Feira. O evento terá encerramento com apresentação de Maracatu, no centro da Praça.

1 2 3 4 5